• Rua Carl von Linaeus, Bloco Z. UNICAMP. Campinas - SP
  • ocrc.edc@gmail.com
  • 55+ 19 3521-2695
  • sa
    Bem-vindo ao OCRC
    O Centro de Pesquisas em
    Obesidade e Comorbidades
  • fundo fat wars
    App Fat Wars
    Na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia 2016 -
    Ciência Alimentando o Brasil, o OCRC lança o Jogo
    Fat Wars - Tubo de Alimentos. Baixe aqui!
  • fundo semear
    Semear Ciência
    Agora no ar! Novo Hotsite do OCRC
    Saiba o que o excesso de peso causa no corpo.

Bem-vindo ao site oficial do OCRC.
Encontre aqui tudo sobre nossos projetos e pesquisadores.

O Centro de Pesquisas em Obesidade e Comorbidades - OCRC - uniu alguns dos cientistas mais renomados do Brasil
para avançar o conhecimento sobre os mecanismos da obesidade e de doenças correlacionadas.



  • 06 de abril - Dia Nacional de Mobilização pela Promoção da Saúde e Qualidade de Vida
  • 06 de abril - Dia Mundial da Atividade Física
  • 07 de abril - Dia Mundial da Saúde
  • 26 de abril - Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial


Conheça nossas revistas! O que você pode fazer para ter uma vida mais saudável?

icone-Nossa-Historia

Nossa História

O OCRC começou seus trabalhos em 2013. Desde então, progrediu muito em suas frentes de pesquisa e educacionais.

Saiba mais
icone-Research

Pesquisas Publicadas

Encontre links fáceis para nossos trabalhos e descubra o que os nossos investigadores têm estudado ultimamente.

Leia aqui
icone-FAPESP

Sobre a Fapesp

O OCRC é membro de um dos maiores fundos de suporte à pesquisa científica em toda América Latina, a FAPESP.

Saiba mais
icone-PI

Propriedade Intelectual

Acesse para lista completa de patentes e demais itens de propriedade intelectual.

Saiba mais

Sobre o OCRC

Aprenda mais sobre nossos objetivos e ideais. Descubra todas as iniciativas que apoiamos.

O OCRC coordena esforços científicos em busca de soluções para a obesidade, uma doença altamente associada com uma série de problemas de saúde muito sérios, como o diabetes tipo 2, hipertensão, aterosclerose e certos tipos de câncer. As taxas de mortalidade direta e indiretamente ligadas à obesidade têm crescido rapidamente no Brasil e em todo o mundo - tanto que, hoje em dia, ela já é considerada uma epidemia global. Já é tempo de unir nossas mentes mais brilhantes na tentativa de pôr um freio nesta perigosa tendência!

Sobre o OCRC

Nosso principal objetivo é avançar os conhecimentos sobre as causas e mecanismos por detrás da obesidade e das demais doenças freqüentemente associadas a ela, como diabetes, hipertensão, aterosclerose e câncer.

A fim de atingir esta meta, o OCRC:

  • Possui facilities para trabalhos científicos de ponta, as quais aumentam as possibilidades de estudo de nossos pesquisadores e permitem a realização de pesquisas básicas, translacionais e clínicas.

  • Integra um time multidisciplinar de investigadores que trabalham juntos para solucionar questões científicas e criar novas possibilidades de diagnósticos e tratamentos.

  • Educa a próxima geração de cientistas e pesquisadores na área.

  • Compartilha informação de qualidade sobre as doenças estudadas e sobre nossas maiores conquistas acadêmicas.

Website Educativo

Além de fazer pesquisas de ponta, nós do OCRC também nos preocupamos com educação. A melhor e mais efetiva estratégia de combate à obesidade é a prevenção - e quanto mais cedo se começa a educar a população, maiores as chances da próxima geração crescer saudável.

É por isto que criamos o site "SobrePeso", um portal com todas as informações necessárias para se entender por completo o que é obesidade, doenças correlatas e o que é possível fazer para evitá-las. Visite a página clicando no nome acima!


Nossas Linhas de Pesquisa
Quanto a epidemia de obesidade nos afeta?

A obesidade atinge atualmente mais de 400 milhões de pessoas - isto representa cerca de 5.5% da população mundial. Em 15 anos, tal porcentagem pode aumentar ainda mais. Algumas projeções sugerem que, em 2030, mais de 20% de todos os adultos serão obesos. E que mais de 50% de nós estará acima do peso. Este é um típico cenário de epidemia, um prognóstico que ameaça nosso futuro.

Pesquisas mostraram que o crescimento econômico recente pelo qual muitos países passaram nas últimas décadas pode ser uma das razões por trás da epidemia de obesidade. A transição para a vida urbana, a cultura do fast-food e para o sedentarismo criou uma equação perigosa para nossos corpos. As pessoas passaram a se alimentar mais e a se exercitar menos. Para muitos, comer rápido e pagar pouco valem mais do que os aspectos nutritivos dos alimentos. As pessoas não apenas comem mal; elas também não sabem o que faz bem à sua própria saúde, já que recebem muito pouca orientação nutricional ao longo da vida.

A obesidade resulta de um desequilíbrio entre o consumo calórico e o gasto de energia. Apesar de grandes avanços terem sido alcançados recentemente na caracterização dos mecanismos que controlam o apetite e a termogênese, a complexidade dos circuitos neurais que guiam estas funções e as dificuldades impostas por limites anatômicos no estudo do ser humano têm desacelerado o avanço rápido de tratamentos para a obesidade. O OCRC uniu alguns dos cientistas brasileiros mais produtivos na área para focar energias, recursos e trabalho mental a fim de que novas maneiras de tratar este sério e urgente problema sejam encontradas.

Diabetes e Obesidade - uma conexão perigosa

Tanto a obesidade quanto o diabetes são consideradas doenças epidêmicas hoje em dia, afetando aproximadamente o mesmo número de indivíduos (400 milhões de pessoas em todo o mundo). Isto não é uma coincidência. A obesidade é um dos maiores fatores de risco para o diabetes tipo 2 - o tipo da doença responsável por 90% dos casos.

Existem diversos mecanismos moleculares e bioquímicos que ligam a obesidade ao diabetes, mas novos estudos são necessários para se entender como exatamente o acúmulo de gordura no corpo afeta o pâncreas e sua habilidade de controlar a quantidade de açúcar no sangue. Se estes mecanismos forem bem elucidados, medidas preventivas poderão ser adotadas para se enfrentar duas das mais prevalentes doenças modernas.

Diabetes é uma das principais áreas de estudos aqui no OCRC. Nossos pesquisadores analisam a doença a partir de diversos ângulos - da comunicação celular até a influência das atividades físicas em nossa saúde -, sempre buscando trazer as descobertas para o mundo prático do tratamento da doença.

Por que é importante estudar hipertensão?

A pressão alta é o fator de risco prevenível número 1 para mortes prematuras no mundo. Mais de um bilhão de pessoas sofrem desta condição crônica, a qual aumenta os riscos para vários problemas de saúde, como doenças cardíacas, danos aos nervos, falhas vasculares e defeitos nos olhos e pulmões.

A obesidade está intimamente relacionada a chances maiores de hipertensão. Se formos capazes de controlar o ganho de peso e entender como podemos evitar o acúmulo de gorduras no corpo e na corrente sanguínea, há uma grande chance de diminuir os sérios efeitos que a hipertensão tem causado na saúde global.

Aterosclerose - o inimigo número um da saúde pública

Em todo o mundo, a principal causa de morte são as doenças cardiovasculares. A aterosclerose é o fator número um responsável por elas. O termo significa que as paredes dos vasos sanguíneos próximos do coração estão "entupidos" com certas moléculas (como gordura e colesterol), de modo que não conseguem transportar adequadamente o oxigênio e nutrientes para os nossos órgãos. Com o tempo, esta falta de funcionamento adequado pode levar à formação de coágulos, privação de fornecimento de sangue e uma série de doenças como derrames e aneurismas.

A aterosclerose está intimamente ligada à obesidade e ao excesso de peso. O acúmulo de gordura leva a um processo inflamatório constante no corpo, o que por sua vez cria moléculas que possuem efeitos deletérios. Um deles é o afinamento das artérias. Outro efeito é aumentar o risco de diabetes tipo 2 e outras doenças que, por si só, já criam um cenário adequado para o desenvolvimento de aterosclerose.

Nossa saúde é um mecanismo complexo e complicado, mas algumas coisas comprovadamente se encaixam - como aterosclerose e obesidade. A Ciência deve agora entender como exatamente essas doenças estão ligadas a fim de curá-las - e isso é algo em que o OCRC está trabalhando ativamente.

Até o câncer está relacionado à obesidade?

Nós já vimos nos tópicos anteriores que a obesidade gera uma série de complicações e doenças bem perigosas. O que talvez você não saiba é que o câncer está, também, nesta lista. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o tabaco é o fator de risco evitável mais importante contra o câncer; a obesidade aparece em segundo lugar.

Estudos de grande escala têm correlacionado a obesidade a riscos consideravelmente maiores de câncer no esôfago, pâncreas, cólon, reto, mama (após a menopausa), endométrio, rins, tireoide e vesícula biliar.

Ainda não se sabe o porquê disto. O que sabemos é que muita gordura no corpo leva à formação de grandes quantidades de certos hormônios, como o estrógeno, os quais possivelmente têm alguma função no desenvolvimento do câncer.

Aqui no OCRC, nós estudamos a fundo a relação entre o sobrepeso, a obesidade e o câncer, sempre tentando encontrar novos caminhos pelos quais curas inéditas a estas doenças possam ser alcançadas.

Já leu a revista em quadrinhos sobre
diabetes do OCRC? Baixe aqui!

Facilities

Junte-se a nós em nossos esforços para melhor entender a obesidade e doenças correlatas!
Aqui estão algumas técnicas que nossos investigadores empregam nas pesquisas.

ícone-bicicleta-ergoespirometria

SISTEMA DE ERGOESPIROMETRIA

Modelo UltimaCardio 2, da fabricante MedGraphics. Clique no botão abaixo para saber mais sobre o aparelho e agendar o uso.


Agendar

RT-PCR

Detecção qualitativa da expressão gênica através da criação de transcritos de cDNA a partir de RNA.

q-PCR

Técnica biomolecular para medir quantitativamente a amplificação de DNA através de sondas fluorescentes.

Nosso time

Informações biográficas dos pesquisadores, as linhas de pesquisas e últimos papers publicados.
Passe o mouse sobre as fotos para acessar o perfil completo.

Anibal E. Vercesi Pesquisador Sênior

Função bioenergética mitocondrial e estado redox em estados fisiológicos e de doenças


Antonio C. Boschero Pesquisador Sênior

Caracterização de defeitos moleculares e celulares de ilhotas pancreáticas em modelos experimentais de obesidade e diabetes.

Carlos E. Negrao Pesquisador Sênior

Mecanismos moleculares unindo a atividade física ao melhor controle metabólico.



Everardo Carneiro Pesquisador Sênior

Avaliação do papel da deficiência nutricional na resistência à insulina e obesidade.


.
Helena C. F. de Oliveira Pesquisador Sênior

Mecanismos moleculares ligando a obesidade à resistência à insulina e aterosclerose.


Heraldo P. de Souza Pesquisador Sênior

Resposta imune e termogênese em pacientes com obesidade crônica.



Heitor Moreno Jr Pesquisador Sênior

Papel de polimorfismos gênicos nos parâmetros hemodinâmicos e rigidez vascular em pacientes obesos com hipertensão resistente.

Jose A. R. Gontijo Pesquisador Sênior

Programação fetal e função renal em modelos experimentais de sobrecarga/deficiência nutricional.

.
Jose B. C. Carvalheira Pesquisador Sênior

Mecanismos moleculares ligando a obesidade ao câncer.



Licio A. Velloso Pesquisador Sênior

Mecanismos moleculares e celulares que levam à disfunção hipotalâmica na obesidade.


Mario J. A. Saad Pesquisador Sênior

Mecanismos moleculares de resistência à insulina. Métodos para estudo de disfunções hipotalâmicas e gasto energético em humanos (com Lício).

Ronaldo Pilli Pesquisador Sênior

Desenvolvimento de fármacos específicos para obesidade e diabetes.



.
Silvana A. Bordin Pesquisador Sênior

Integração circadiana do metabolismo energético.

Wilson Nadruz Pesquisador Sênior

Impacto da obesidade, adiposidade e hipertensão no remodelamento cardíaco.

Siga o SOBREPESO no Facebook agora!

Educação

Mais detalhes sobre nossos programas e nossas iniciativas educacionais

O OCRC traz os avanços científicos para perto de todos os segmentos da sociedade, desde os profissionais acadêmicos até o público leigo. Aqui, você encontra detalhes sobre nossas iniciativas em educação. Clique nas barras para mais informações.


Atividades de Educação e Difusão do Conhecimento do OCRC - 2014 a 2016

Baixar
Fase 1 - Prospecção inicial e programa educacional.

A NECESSIDADE DE COMEÇAR CEDO

Medidas preventivas para evitar a obesidade começam com uma educação correta quanto às escolhas nutricionais e atividades físicas. Resultados positivos no longo prazo só serão obtidos se medidas corretas forem aprendidas durante a juventude. Estudos epidemiológicos mostram que um dos fatores que mais contribuem para o aumento na prevalência da obesidade é que os hábitos nutricionais inadequados e o estilo de vida sedentário são aprendidos cedo na vida.

É por isso que o OCRC oferecerá seminários sobre obesidade, diabetes, hipertensão, aterosclerose, nutrição e atividades físicas a serem apresentados para alunos do Ensino Médio. Durante os seminários, os alunos serão estimulados a calcular seu Índice de Massa Corporal e realizar testes de diabetes e hipertensão, tudo isto através de métodos diagnósticos simples. Recomendações nutricionais e de atividades físicas, ilustrando o impacto de medidas como estas para uma vida mais saudável, serão apresentadas.

TRABALHANDO COM OS MAIS EXPERIENTES

Além do pessoal mais jovem, a Fase 1 trabalhará também com a população de mais idade. Associações de Velhinhos da região de Campinas serão convidadas a organizar reuniões nas quais a equipe do OCRC apresentará seminários sobre a obesidade e suas complicações, focando na perda da qualidade de vida que estas doenças trazem às pessoas mais velhas. Além disto, durante os seminários, ocorrerão testes de diabetes e hipertensão. Caso algum caso ainda não diagnosticado seja identificado, a devida atenção médica será dada.

Todas as atividades da Fase 1 mencionadas acima ocorrerão mensalmente. Escolas públicas de Ensino Médio e Associações de Velhinhos da região de Campinas serão convidadas a visitas. Todos os meses, uma escola e uma associação serão visitadas.

UMA ABORDAGEM MULTIMÍDIA

As campanhas educativas do OCRC querem atingir o maior número possível de pessoas. Nós estamos lançando um grande portal na Internet dedicado exclusivamente à obesidade e suas comorbidades, com informações fáceis de encontrar e serem compreendidas (visite-o em SobrePeso.com.br), O website é atualizado constantemente com as últimas novidades de pesquisas sobre os temas de interesse (vindas do grupo do OCRC e de todos os demais grupos de pesquisa no mundo), receitas saudáveis, dicas de exercícios, artigos etc. Estamos construindo uma forte e ativa comunidade ao redor do site, permitindo que os usuários tenham suas perguntas respondidas por colegas (inclusive os acadêmicos) e criando espaços para compartilhamento de experiências através de fóruns e do uso de redes sociais. Em adição, o OCRC criará materiais para reportagens especiais a serem transmitidas pela RTV, o canal universitário de TV da Unicamp. O conteúdo será disponibilizado on-line e poderá ser baixado a partir do site do RTV.

Fase 2 - Museu e Laboratório Experimental de Nutrição.

O OCRC criará um museu inédito e um novo laboratório de nutrição no campus de Limeira da Unicamp. A Universidade recentemente iniciou um curso de graduação em Nutrição no local, focado na formação de nutricionistas clínicos e experimentais e no fomento de pesquisas nesta área de estudos.

Tanto o museu quanto o laboratório servirão a dois propósitos convergentes: treinar estudantes de graduação do curso de Nutrição e educar a sociedade. O museu apresentará uma gama de exemplos de tipos diferentes de comidas, sais minerais e vitaminas, incluindo seus aspectos nutritivos. Os visitantes serão encorajados a responder questões acerca do valor calórico e propriedades médicas dos alimentos. Visitantes de escolas primárias e de Ensino Médico serão guiados por alunos da Graduação. As visitas focarão nas melhores propriedades dos alimentos para evitar a obesidade e doenças correlacionadas.

EDUCAÇÃO AO VIVO

O museu será ligado a um laboratório experimental de nutrição. Este terá como objetivo treinar estudantes do Ensino Médio e outros grupos sociais em matéria de nutrição saudável. Grupos poderão agendar períodos de treinamento, durante os quais as melhores técnicas e estratégias de preparação de comidas saudáveis serão apresentadas por alunos da Graduação, sob a supervisão de membros do OCRC e da faculdade.

A Unicamp possui um reconhecido Museu Exploratório de Ciências - o qual iremos também "explorar"! A cada dois anos, o OCRC preparará materiais sobre os mecanismos que levam à obesidade, a serem apresentados ocasionalmente no Museu. A exposição será preparada pelos pós-doutorandos do programa, os quais também se responsabilizarão pelas atividades científicas e pelas apresentações. Desta forma, ampliaremos ainda mais o alcance de nossas atividades didáticas e educacionais.

Fase 3 - Treinamento científico para alunos do Ensino Médio.

É DIVERTIDO APRENDER NAS FÉRIAS!

A Universidade Estadual de Campinas possui dois programas cujo objetivo é o treinamento científico para alunos do Ensino Médio. Desde 1993, um programa de curta duração conhecido como "Ciência durante as Férias" seleciona estudantes que recebem um auxílio financeiro em troca de oito horas de trabalho por dia, durante as quatro semanas das férias de verão, em projetos de pesquisa de alunos de graduação. Este programa ajuda 120 alunos por ano e é parte do esforço para oferecer uma oportunidade aos alunos do Ensino Médio de se envolverem com elementos básicos da investigação científica, mediados por pesquisadores sênior. Os estudantes recebem auxílio financeiro do CNPq e a UNICAMP fornece transporte e acesso ao restaurante a fim de aumentar a aderência ao programa. Um comentário recentemente publicado na Nature aborda o assunto (Cunha LL Nature 2011 474: 450).

EDUCAÇÃO INCLUSIVA - DO JEITINHO DO OCRC

O programa de verão é conectado a outro programa, de longo prazo, conhecido como "Treinamento Científico Júnior", durante o qual estudantes são selecionados para trabalhar de 8 a 12 horas por semana durante um ano em um projeto desenvolvido em algum laboratório da Universidade. Este ano, a UNICAMP ofereceu 300 vagas para estudantes do Ensino Médio participarem do programa e o OCRC está empenhado em aumentar o número de vagas, contribuindo assim para a inclusão de um número ainda maior de estudantes. O programa de treinamento científico do OCRC será integrado ao sistema institucional já estabelecido na UNICAMP, oferecendo 20 vagas adicionais aos estudantes de escolas públicas.

Fase 4 - Educação contínua e atividades científicas para alunos de graduação e especialistas.

NOSSOS PRÓPRIOS ENCONTROS

Uma vez por ano, o OCRC organizará um simpósio sobre obesidade e comorbidades. Estes eventos terão como alvo os estudantes e especialistas que trabalham com doenças metabólicas, cardiovasculares, inflamatórias e neoplásticas. Além disso, durante as visitas de membros da banca de consultores internacionais, organizaremos seminários para discutir os avanços nestes campos de pesquisa. O principal objetivo da Fase 4 é criar e expandir um ambiente de alto nível para a formação contínua e educação de jovens cientistas e especialistas.

Este ano, o Primeiro Simpósio do OCRC ocorrerá nos dias 21 a 23 de agosto, na Unicamp. Encontre mais informações sobre o evento na seção "Últimas Notícias e Eventos" logo abaixo!

Últimas Notícias & Eventos

Leia aqui as mais recentes notícias sobre o OCRC e descubra eventos científicos
relacionados ao diabetes, à obesidade, hipertensão e aterosclerose em todo o mundo.

Assine nossa lista de mensagens para ser notificado
sobre todas as novidades do OCRC!

Quer ficar sempre atualizado sobre nossos esforços científicos e educacionais?
Deixe seu e-mail logo abaixo e receba as últimas notícias em sua caixa!

Entre em Contato Conosco

A seguir, diversas opções para você entrar em contato com nosso time de especialistas
em obesidade e doenças correlacionadas. Não se acanhe; mande uma mensagem
para nós caso tenha alguma dúvida!

Mais Detalhes

O Centro de Pesquisas em Obesidade e Comorbidades está localizado no campus principal da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil. A Unicamp é uma das Universidades de maior prestígio na América do Sul e, nas últimas décadas, tem constantemente subido nos rankings para se tornar uma das melhores em todo o mundo.

Sinta-se à vontade para nos visitar quando quiser. Apenas avise com antecedência, por favor! Aqui estão algumas opções de contato com nossos representantes. Todos os e-mails são lidos e (eventualmente) respondidos. Caso tenha quaisquer dúvidas midiáticas, utilize a caixa de mensagens à direita.

Rua Carl Von Linaeus - Bloco Z. Campus Universitário Zeferino Vaz - Barão Geraldo, Campinas - SP, 13083-864
+55 19 3521-2695
www.ocrc.com.br
ocrc.edc@gmail.com
Envie uma Mensagem para Nós