PGN PRORROGA SUSPENSAO DE COBRANÇAS DA DIVIDA ATIVA ATÉ 31 DE JULHO

O prolongamento da pandemia causada pelo novo coronavírus fez a Procuradoria-Geral
da Fazenda Nacional (PGFN) prorrogar, até 31 de julho, a suspensão das cobranças
relacionadas à dívida ativa da União. O órgão seguiu o exemplo da Receita Federal, que
também adiou a retomada das cobranças e dos atendimentos presenciais.
As parcelas referentes a maio, junho e julho – cujo vencimento foi prorrogado – não contarão
como parcelas em atraso. Mesmo que as parcelas apareçam no sistema da PGFN como atrasada, o
órgão esclarece que a data de vencimento são agosto (para as parcelas vencidas em maio), outubro
(para as parcelas vencidas em junho) e dezembro (para as parcelas vencidas em julho).

 

Saiba mais: https://www.legisweb.com.br/noticia/?id=24256